sexta-feira, 2 de maio de 2008

O leitor que não existe

Sinto-me aprisionado
Meu ser inteiro é dor
Quero gritar para o mundo
Buscar um eco a meu favor
Publicar um poema
De um poeta sofredor
Mas vou morrer na prisão
Porque não existe leitor.

É através da leitura
Que nos desperta o amor
Ela apaga o sofrimento
E coloca na alma a cor
É o melhor passa tempo
Além de grande instrutor
Sem entender me pergunto
Por quê não existe leitor?

Quero lançar um desafio
De um poeta sonhador
Dêem-me uma chance
E à minha escrita valor
Mergulhem na leitura
E provem do seu incrível sabor
Leiam e experimentem
O quanto é bom ser leitor.

Descubram na leitura
Um poeta pensador
Mostrem para o mundo
Que ainda existe leitor.



Salvador de Castro

Nenhum comentário: