terça-feira, 6 de junho de 2017

Tem GENTE



Tem gente que tem mania de manifestação tem gente que tem mania de masturbação tem gente que tem mania de perturbação tem gente que tem mania de ser falastrão tem gente que tem mania de querer ser o bom tem gente que tem mania de se sentir o gostosão tem gente que tem mania de só dar sermão tem gente que tem mania de não prestar atenção tem gente que tem mania de não dividir o pão tem gente que tem mania de cuidar da vida dos outros tem gente que tem mania de ser muito orgulhoso tem gente que tem mania de ser bem educado tem gente que não perde a mania de ser tão covarde tem gente na contramão com manias abusivas tem gente morrendo na mão da policia tem gente da gente sendo exterminada tem gente fingindo que não acontece absolutamente nada tem gente que tem mania de plantar fazer o bem tem gente que tem axé e procura ir mais além tem gente que tem mania de ficar parasitando tem gente que tem mania de ficar só chorando tem gente que tem garra e não foge da labuta de gente que é da hora, mas também tem gente filho da...


Fuzzil

DOIspONTOZERO

Fuzzil & Dj Mi juntos formam a dupla DOIspONTOZERO


Subi o morro

Subi o morro numa quarta
o bicho estava pegando
cheguei no sapatinho
cumprimentando as minas e os manos.

Tinha um samba rolando
uns poetas recitando
vi mulheres e crianças
capoeira ali jogando.

Já era de noitinha
um céu de brigadeiro
fiquei emocionado
na roda de partideiro.

Era um Samba Original
sarau na zumaluma
pessoas talentosas
valorizando a cultura.

Música de qualidade
várias letras contundentes
confesso pra vocês
que fiquei muito contente.

O morro estava em festa
coração batendo a mil
minha pernas tremeram
quando chamaram Fuzzil.

- Poeta Fuzzil -

UM PINGO (Para Gabriel)

Era um pingo de gente
No meio dos adultos
Os olhos bem atentos
Observando tudo.


Foi crescendo no Sarau
Criando identidade
Poderia ser uma criança qualquer
Em qualquer outra cidade.


Mas aqui é diferente
O menino pingo de gente
Se apropriou dos livros
Arriscou-se lá na frente.


Diante da plateia
Ignorando a microfonia
Armado de Caturra
Recitou uma poesia.


O silêncio foi quebrado
Menino aclamado
Vi nascer mais um poeta
Aqui em Embu das Artes.



O menino Palmarino
Que era um pingo, uma criança
Hoje é um GRANDE poeta
E suas palavras nos encantam.


Fuzzil

Fuzzil


Sou Deeanto


O que é isso, meu amor?

O que é isso, meu amor
Nunca vi coisa mais bela
Tantos pretos reunidos
Fazendo arte na favela.

O que é isso, meu amor
Celebração africana
Artistas negros periféricos
Contrariando o sistema.

E comungam a palavra
Fortalecendo as raízes
Traficando informações
Dispensando os calibres.

Uma revolução preta
E que marca nosso tempo
Em época de vacas magras
Poesias com tempero.

Tempero de perifa
De mãe preta de Angola
Vozes negras que ecoam
Nas vielas, nas escolas.
           
O que é isso, meu amor
Nunca vi coisa mais bela
Tantos pretos reunidos
Fazendo arte na favela.

Fuzzil

Ah brigo - Fuzzil

Ah brigo
pelos meus amigos
irmãos de sangue
pelos meus filhos.

Ah brigo
pelo amor de minha vida
pelos meus livros
minhas raízes.

Abrigo
são dias melhores
abraços apertados

e verdadeiros.


Ah brigo
por um beijo bem dado
sem violência

sem gosto amargo.


Abrigo
É um bom livro
Uma boa companhia
Um lar para voltar ao final do dia

Ah brigo
pelos meus
sem medo.
Ah, eu brigo mesmo!

Fuzzil

Breve Biografia de Fuzzil

Fuzzil é o pseudônimo de Levi de Souza, nascido em 27 de agosto de 1976, na cidade de São Paulo/SP. Filho de Edite Carvalho de Souza e Elio de Souza. Pai de uma linda menina de nome Shaira. 
Morador do bairro Capão Redondo, zona sul. Aos 17 anos foi alfabetizado pela irmã mais velha. 
Trabalhou como manobrista, serralheiro, segurança, vendedor de água e refrigerante em frente aos estádios, ajudante de pedreiro, auxiliar de juventude pela prefeitura municipal de São Paulo e assistente administrativo.
Tornou-se rapper e educador em projetos sociais. 

Passou a frequentar Sarau por volta de 2005 e em 2007 publica seu primeiro livro de poesias, Um Presente Para O Gueto, editado pela Edições Toró. Ingressou no curso de letras da UNIBAN. Em 2010, lançou seu segundo livro, Caturra, pelo selo Elo da Corrente Edições e, em 2013, publicou o terceiro: Céu de Agosto pela A.P.L (Academia Periférica de Letras). 

Começou a escrever seus primeiros versos em 2000 e publicava em fanzine, realizou oficinas de poesia com crianças e adolescentes em várias ONGs, trabalhou com Adolescentes em Cumprimento de Medida Sócio Educacional, em meio aberto (Liberdade Assistida e Prestação a Comunidade) no Parque Fernanda.
Desenvolveu alguns trabalhos na Fundação Cafu e Fundação Casa (Raposo Tavares). 
É Idealizador do Projeto MAGOMA, integrante do grupo musical DOIspONTOZERO, dirigiu o documentário Valo Velho Direto. 
Também é fundador da marca de roupas "Deeanto", que trabalha com a temática afro e  criador e presidente da A.P.L (Academia Periférica de Letras).


Meu maior abrigo 
é estar em teus braços.

Fuzzil

quarta-feira, 24 de maio de 2017

UM ABRIGO CONTRA A TEMPESTADE - Livro de Fuzzil

Já nas ruas





NOVO DIA - Poesia de Fuzzil


                                   Hoje é um novo dia
                                   Não dá para ficar chorando
                                   Hoje é um novo dia
                                   Para realizar teus sonhos.

                                   As coisas só acontecem
                                   Se fizer por merecer

                                   Se não acreditar 
                                   Nada irá colher.

                                   Problemas todos têm
                                   Quem disse que iria ser fácil
                                   Levante tua cabeça
                                   Passe por cima dos obstáculos.


                                   Hoje é um novo dia
                                   Coloque um sorriso no rosto
                                   Agradeça pela tua vida
                                   De manhã, à tarde e à noite.


                                   Não faça corpo mole
                                   Seja firme e vai em frente
                                   É preciso ser mais você
                                   Quebre a corrente que te prende.


                                   Hoje é um novo dia
                                   Para se erguer, se adiantar
                                   Hoje é um novo dia
                                   Para quem está disposto a lutar.


Fuzzil

Poeta Fuzzil no Cieja Campo Limpo

Noite linda no Cieja Campo Limpo, lançamento do meu livro "Um Abrigo Contra a Tempestade". IV FLIC FESTIVAL LITERÁRIO CIEJA, quero agradecer de coração a direção e todos educadores.
Valeu pelo convite, adorei trocar uma ideia com essa galera e disparar uma rajada de poesia. Sem palavras, sem palavras mesmo.






Fuzzil lança livro na livraria SUBURBANO CONVICTO

Ontem estive no Bixiga na livraria Suburbano Convicto lançando meu livro "Um Abrigo Contra a Tempestade", junto com Pam Araújo lançando Buraco. Valeu Alessandro Buzo pelo convite, um salve a Banda Neurozen.




Ela diz - Poesia de Fuzzil


                            Ela diz que meus versos
                            Têm um pouco de mim
                            Das coisas que vivo
                            Das coisas que vivi
                            Falando em viver
                            A poesia vive em mim
                            Sou poeta do gueto
                            vivendo eu descobri
                            Meus versos são livres
                            Livres como pássaro
                            E passam despercebidos
                            Na mão dos que não leem
                            E toda poesia
                            Que nasce em minha mente
                            Tem sim um pouco de mim
                            Se é que me entende.

Fuzzil

Em algum lugar de SAMPA

Com Professor Toninho e Poeta Sérgio Vaz.


E a poesia não para - Fuzzil em Algum lugar de SAMPA.



quinta-feira, 18 de maio de 2017

Lançamento do livro "Um Abrigo Contra a Tempestade".


Poeta Fuzzil - Agenda de lançamento

Dia 22 Maio / Sarau Suburbano - Bixiga
Dia 23 Maio / Cieja - Campo Limpo
Dia 27 Maio / EE Paulo Chagas - Embu das Artes
Dia 27 Maio / Associação 1ª de Maio - Capão Redondo
Dia 08 Junho / Sarau Elo da Corrente - Pirituba



quinta-feira, 20 de abril de 2017

Novo Dia - Poesia de Fuzzil

Às vezes é preciso inovar
É preciso recomeçar...
Respirar um novo ar
E trilhar novos caminhos.

Às vezes as flores que recebemos
Vêm com muito espinho
Quantas vezes sozinho
Peguei-me a chorar?


Tem hora que penso
Em desistir de certas coisas
Mas tenho planos, tenho metas
E não posso ficar à toa.


Inovar sei que é preciso
Optei por fazer novos amigos e mudar a rotina
Penso que depende de nós mesmos
Para elevar a nossa autoestima.


Cansei dessa mesmice
De querer abraçar o mundo
Percebi que eu mesmo
Estava sendo meu próprio inimigo.


Às vezes é preciso inovar
Achar forças para recomeçar
Alimentar nossos sonhos
E respirar um novo AR.


Fuzzil

Tiroteio Poético

Sou mais tiroteios poéticos
Do que tiroteio entre polícia e bandido
Que venham os versos certeiros...
Deus me livre das balas perdidas.

Fuzzil